Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Publicidade RML

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
   
Capa
Entrevistas
Equipe
Mural
News
Contato
Reviews
CD's
DVD's
Demos
Magazines
Shows
Multimídia
Fotos
Links
Bandas
Zines
Gravadoras
Rádios
Diversos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Untitled Document
 
 

Versão para impressão .

Enviar por e-mail .

Receber newsletter .

Versão PDF  .

Relatar Erro [erro]

 

News

ALTERA O
TAMANHO DA LETRA
 

Recife Metal Law - O seu portal de informação!

 

Miasthenia: nova baixista revela detalhes sobre sua história



Após apresentar a nova integrante oficial do Miasthenia, Aletéa Cosso, que agora assume o posto de baixista do grupo, revelou algumas particularidades sobre sua história na música, influências e o sentimento de integrar um dos maiores nomes do Pagan/Black Metal brasileiro.
 
Aletéa, que desde criança se interessou pela música e os diversos instrumentos que a mesma oferece, estudou violão, guitarra, violino e viola clássica, sendo este último o instrumento que a fez ser graduada e bacharela pela universidade de Brasília. Com várias apresentações como violista, a atual baixista do Miasthenia já se apresentou em dois concertos na Universidade de Karlsruhe na Alemanha e gravou um álbum com músicas de compositores eruditos brasileiros.
 
Com passagem marcante entre os anos de 2006 até 2011 pela Orquestra Sinfônica de Brasília, Aletéa participou de vários concertos. Com toda essa base diferenciada e profissional na música, ela nunca deixou o Metal de lado, participando de vários projetos e bandas de Thrash Metal, estilo esse que é umas grandes influências dela na música pesada. Bandas como Kreator e Artillery são suas preferidas do estilo, mas vale a ressalva que baixista como Jo Bench (Bolt Thrower), Rob Fioretti (Kreator) e Morten Stützer (Artillery), são seus ídolos no instrumento que hoje é sua grande dedicação.
 
Sua entrada no Miasthenia foi ocasionada por uma coincidência do destino, explica Aletéa: “No final do ano de 2019, em um evento de amigos em um bar de Brasília, por um acaso do destino, encontrei Susane e Marcos do Miasthenia; dividimos a mesma mesa e para minha surpresa recebi o convite para entrar no Miasthenia. Claro que o susto foi enorme, mas aceitei na mesma hora e me senti muito honrada. Eles tinham me visto tocar no festival ‘Bruxaria’ com a banda Estamira e disseram ter gostado muito da minha atuação e performance como baixista. Pouco tempo depois eu já estava entrando no universo das composições e iniciando o processo de tirar e estudar as músicas”.

Ainda sobre o Miasthenia, a nova baixista não esconde o frio na barriga de assumir tamanha responsabilidade e revela o sentimento de realização por fazer parte desta histórica banda brasileira: “Eu não imaginava que seria dessa forma. Aguardávamos o anúncio do primeiro show, mas com o prolongamento do isolamento social a banda achou por bem revelar a novidade. Ao ver meu nome e foto sendo divulgados e os comentários bem receptivos e de grande apoio à minha presença como a nova baixista do Miasthenia já posso sentir um pouco da importância desse trabalho na minha carreira no Metal. Quando li a matéria que anunciava o meu ingresso na banda, a primeira sensação foi de frio na barriga e o coração disparado. Ser oficializada em uma banda como o Miasthenia é ter muita responsabilidade e amor pelo Metal extremo”.
 
Aletéa também relevou o que sente e absorve de tudo que já foi lançado e criado pelo Miasthenia em seus mais de 25 anos de carreira: “Para mim, o trabalho do Miasthenia envolve construções melódicas, pesadas e harmônicas impecáveis, um vocal poderoso e muito presente. Os timbres dos instrumentos geram uma atmosfera sombria (característica que eu gosto muito), assim como as linhas melódicas e uma primorosa técnica instrumental que é emocionante de se ouvir. O Miasthenia esbanja talento e criatividade em suas composições e letras que deixam claro o profundo conhecimento sobre as temáticas propostas. É uma honra fazer parte agora desse trabalho e para estou me empenhando bastante!”.
 
O Miasthenia agora, com a baixista Aletéa, completa a formação que está trabalhando ativamente no processo de criação e pré-produção de um novo disco de estúdio, juntando-se a Nygrom (baterista), Thormianak (guitarrista) e Susane Hécate (vocais e teclados). Em 2021 os apreciadores do Miasthenia serão oficialmente apresentados ao novo material de estúdio que está cuidadosamente sendo preparado.
 
Contatos:
miasthenia.horda@gmail.com
www.miasthenia.com
www.facebook.com/miasthenia
www.instagram.com/miasthenia_band
 
 
Busca no site
 
Veja tambm