Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Publicidade RML

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
   
Capa
Entrevistas
Equipe
Mural
News
Contato
Reviews
CD's
DVD's
Demos
Magazines
Shows
Multimídia
Fotos
Links
Bandas
Zines
Gravadoras
Rádios
Diversos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Untitled Document
 
 

Versão para impressão .

Enviar por e-mail .

Receber newsletter .

Versão PDF  .

Relatar Erro [erro]

 

Entrevistas

ALTERA O
TAMANHO DA LETRA
 

Recife Metal Law - O seu portal de informação!

 

IMPERADOR BELIAL



São quase trinta anos de luta no submundo, e mesmo com as diversas mudanças de formação o Imperador Belial se mantém firme. Após diversas Demos e Splits, em 2013 lançou seu álbum de estreia, “Morbid Rites”, o qual continua sendo divulgado. Mas a banda não parou e já está com outro Split pronto, ao lado do Into the Cave. Mantendo-se fiel as suas raízes, e fazendo um Black Metal à moda antiga, o Imperador Belial vai superando os obstáculos e fazendo sua música, sem modismos. A formação atual da banda é Chaos (guitarra), Washington Marchon (baixo), Wrath (bateria) e o fundador R. Inkubus (vocal), este último que respondeu a presente entrevista.


Recife Metal Law – O Imperador Belial surgiu em 1998 e durante seu período de atividades teve diversas formações. As mudanças ocorreram em todos os postos, exceto no vocal, que continua com Raphael Mangelli “Inkubus” desde o início da banda. O que leva a banda a ter tantas mudanças na formação?
Raphael Mangelli “Inkubus” –
Hail! Eu fundei a banda em 1998 com o propósito de exaltar o antigo necro culto e me mantenho fiel a isso nessas quase duas décadas de atividades. Muitas vezes mudanças na formação são necessárias, ainda que nem sempre sejam desejadas. Os motivos são muitos para tais mudanças, desde falta de dedicação, indisponibilidade devido a outras prioridades como família, emprego, formação acadêmica ou até mesmo divergências musicais e/ou ideológicas. Sempre que necessário recrutaremos outros membros, embora pretenda permanecer com essa formação por muito tempo.

Recife Metal Law – Antes do álbum de estreia vieram quatro Demos e dois splits. De que forma esses trabalhos ajudaram a moldar a sonoridade atual da banda?
Inkubus –
Com o amadurecimento musical e as gravações conseguimos lapidar nossa proposta musical, porém mantendo fidelidade a essência do real Metal Negro, e o resultado pode ser conferido em “Morbid Rites” e em alguns splits que já estão gravados e serão lançados em breve!

Recife Metal Law – Das Demos, algumas músicas se fizeram presentes no primeiro full lenght. Na verdade mais da metade do ‘debut’ álbum são de músicas anteriormente contidas nas Demos lançadas. Como vocês trabalharam nas quatro músicas inéditas presentes no álbum para que se adequassem as músicas já existentes?
Inkubus –
As músicas inéditas surgiram durante os ensaios e período de pré-produção que antecederam a gravação de “Morbid Rites” e são frutos de uma continuidade do trabalho que vinha sendo executado. Então foi natural que estivessem em consonância com as demais músicas.

Recife Metal Law – A sonoridade do Imperador Belial é bem influenciada pelo que fora feito na década de 80. É aquele Black Metal do início, com passagens Speed e com nuances do primitivo Death Metal. Além de Celtic Frost/Hellhammer, quais outras bandas influenciam a sonoridade de vocês?
Inkubus –
Você realmente entendeu nossa proposta! Nossas principais influências são bandas como Sarcófago, Venom, Vulcano, Bathory, Mystifier, Bulldozer, Sextrash, Sodom, Mayhem (‘old’), além de bandas clássicas dos anos 70.  

Recife Metal Law – Os Criadores também exercem influência, já que os riffs de “Tales From Beyond the Grave” vem numa linha Tony Iommi de escrever linhas de guitarra. Tais riffs nessa música foram propositais?
Inkubus –
Black Sabbath é com certeza uma grande inspiração, mas não foi nada planejado. A música naturalmente tomou esse rumo. Essa música é do Chaos e é normal transparecer essa influência devido ao background musical que ele possui. Desconfie se um guitarrista de Metal, qualquer que seja a vertente, não tiver influência de Mr. Iommi. (risos)

Recife Metal Law – A letra de “Black Alcoholic Vomit” tem várias citações as músicas do Sarcófago, além de seu título. Essa música é uma homenagem a uma das formações mais importante do Metal brasileiro?
Inkubus –
Muito bem observado! Sim, essa música é uma homenagem ao grande Sarcófago, minha banda preferida, e também à clássicos de outras bandas que são citadas nessa e também em outras letras.

Recife Metal Law – Todas as letras de “Morbid Rites” foram criadas por você, Inkubus. Como se dá a criação da parte lírica, haja vista que praticamente toda a parte musical foi criada pelo guitarrista Carlos Outor “Chaos”? Há opiniões dos outros membros da banda, tanto na parte lírica como na parte musical?
Inkubus –
Embora todos os membros tenha espaço para compor tanto letras quanto músicas, até o momento eu escrevi todas as letras. Elas versam sobre temas como satanismo, morte, guerra, luxúria, numa abordagem herética e antidogmágtica, além de homenagens as bandas que nos influenciaram. Algumas vezes uso letras antigas apenas as adaptando à métrica da música em que elas serão usadas. Em outras vezes a música me desperta algum sentimento e uma letra que vibre naquela frequência é criada. Já em relação à composição das músicas, o Chaos compõe a maior parte; ele realmente é um grande compositor e é muito criativo, tem sempre algo novo pra mostrar. Sou um grande fã de seu estilo de tocar e de solar! Em “Morbid Rites”, além das músicas do Chaos, tem duas músicas antigas compostas por mim, e a música que dá título ao álbum foi composta por nosso baixista, o Wolfer, e curiosamente foi a última a ser criada para o álbum.

Recife Metal Law – A parte gráfica casou bem com a sonoridade do Imperador Belial, vindo numa cor “amadeirada”, parecendo um velho pergaminho. A arte da capa foi criada por Emerson Maia, enquanto que o layout foi criado por Leandro Azaziel. Como vocês analisam o trabalho desses artistas na arte do álbum?
Inkubus –
O renomado artista baiano Emerson Maia fez um grande trabalho na arte da capa. Passei a concepção pra ele e o resultado foi melhor do que o esperado! Azaziel também fez um grande trabalho no layout nos ajudando a criar um conjunto audiovisual vintage, orgânico e envelhecido. Tocamos Black Metal em sua mais primitiva essência e a arte gráfica remete diretamente para essa sonoridade. Você olha a capa e sabe o que vai ouvir quando colocar o álbum pra rolar.

Recife Metal Law – O ‘debut’ foi lançado por diversos selos. Essa cooperação vem ajudando a banda a divulgar o disco em todas as partes do Brasil?
Inkubus –
Com certeza! Essa estratégia é muito eficiente para bandas que vivem no mais abissal Underground como o Imperador Belial, pois ajuda a espalhar de forma rápida nosso trabalho para os reais maníacos que nos apoiam em todos os cantos do Brasil sem ter uma divulgação exagerada ou forçada, chegando a quem deveria chegar. O álbum foi relançado com quatro ‘bonus tracks’ no Peru pela Gate of Horror Records e já se encontra esgotado há muito tempo por lá e também com os selos que o lançaram por aqui. Novas remessas em LP e Pro Tape estão a caminho!

Recife Metal Law – “Morbid Rites” é um disco curto, com cerca de 30 minutos, e ao que parece existe a
possibilidade desse álbum ser lançado no formato vinil...
Inkubus –
Sim, em breve espero poder anunciar seu relançamento em vinil com uma faixa bônus exclusiva para esse lançamento que já está negociado. Além do formato pro tape, que deve sair um pouco antes.

Recife Metal Law – Já são três anos desde o lançamento do álbum de estreia. O Imperador Belial já vem trabalhando em novas músicas para um possível e breve material de estúdio?
Inkubus –
Em dezembro passado se completaram três anos do lançamento de “Morbid Rites” e posso te adiantar algumas novidades: temos músicas já finalizadas, gravadas, mixadas e masterizadas para dois splits. O primeiro é um Split CD intitulado “True Horror Tales” junto com o Into The Cave com seis músicas de cada banda e que já foi para a fábrica, depois de alguns atrasos. E o outro lançamento é um “4 Way Split” LP chamado “Unidos Pela Bandeira Negra” ao lado da grande horda Heia e de mais duas bandas que estão sendo selecionadas pelo selo responsável pelo lançamento, onde participaremos com três músicas. Em ambos os lançamentos participaremos apenas com músicas inéditas. Nesse momento já estamos gravando nosso segundo full lenght que conterá mais oito músicas inéditas e um cover do grandioso Mystifier! Muito obrigado pelo espaço cedido e pelo apoio ao nosso trabalho. Vemo-nos na estrada para o Inferno! Sex, Drinks & Metallllllllllllllll!

Site: www.facebook.com/imperadorbelial666
E-mail: imperadorbelial666@gmail.com

Entrevista por Valterlir Mendes
Fotos: Divulgação

 
 
Busca no site
 
Veja tambm