Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Publicidade RML

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
   
Capa
Entrevistas
Equipe
Mural
News
Contato
Reviews
CD's
DVD's
Demos
Magazines
Shows
Multimídia
Fotos
Links
Bandas
Zines
Gravadoras
Rádios
Diversos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Untitled Document
 
 

Versão para impressão .

Enviar por e-mail .

Receber newsletter .

Versão PDF  .

Relatar Erro [erro]

 

Entrevistas

ALTERA O
TAMANHO DA LETRA
 

Recife Metal Law - O seu portal de informação!

 

HELLCIFE UNDERGROUND ZINE - Isa



Apesar de sua importância na sociedade, a mulher ainda batalha de forma árdua para conseguir seus intentos, algo que não é diferente no meio Heavy Metal, já que, comparado ao gênero masculino, ainda há uma disparidade enorme. Mesmo assim, as mulheres começam a dar as caras, seja em bandas, comparecendo para prestigiar os eventos ou escrevendo, como é o caso de Isabela, mais conhecida como “Isa”, responsável pelo Hellcife Underground Zine. Na entrevista a seguir ela fala sobre seu ingresso no Underground, fanzine, percalços...

Recife Metal Law - Para aqueles que ainda não lhe conhece, se apresente.
Isabela “Isa” -
E aí galera, tudo beleza? Chamo-me Isabela, porém conhecida pelo pseudônimo “Isa
. Tenho 31 anos e estou no Underground desde 2011. Minhas influências estiveram em variação com o passar do tempo, até que descobri King Diamond e Mercyful Fate nas coisas do meu “ex” e me apaixonei. Sabe, alguma coisa ficou grudada em mim e percebi que estava na frequência certa e na hora exata. Sabe-se lá o que ocorreria se o álbum “Time” (quarto álbum de estúdio do Mercyful Fate) não estivesse ali... (risos) Você precisa sentir a sintonia, não dá para explicar que diabos o Metal fez comigo... Acalmou demônios aos quais julguei por anos incontroláveis. Eu tinha 16 anos (2004) e odiava Heavy Metal por causa de uns babacas no Bar do Metal que barravam minha entrada no local só porque usava flanela e uma blusa do Kurt Cobain (sabe, Nirvana era muito filosofal para muitos jovens). Positivamente ouvir o som fazia com que fosse entendida, porém estava longe do que realmente quis expressar. Eu escrevi por anos para a Sub Pop, era a única coisa que conhecia e trocava correspondência fora do território (aquilo tinha um senso de liberdade) mas, enfim, eram outros tempos... Repetindo: 2011 conheci o Heavy Metal e daí por diante vocês já sabem! Atualmente escrevo em um Blog no Worpress e sou criadora de conteúdo do Zine /Revista Hellcife Underground.

Recife Metal Law - Você é editora do Hellcife Underground Zine... Como surgiu a ideia para editar e quantas edições já foram lançadas?
Isa -
O Hellcife Underground Zine estava nos meus planos como apresentação de tese da faculdade. Já era algo que estava dentro da minha cabeça. Na época tive o acesso expandido e estava me organizando para executá-lo, porém a negativa - entre outros fatores para a realização - estavam claras, então meti os dois pés e comecei a rabiscar a chamada ‘boneca’ de impressão. Já as edições, ao todo, foram quatro, três feitas por mim e outra por uma colaboradora. Na época meu notebook quebrou e eu estava me curando de diversas situações.

Recife Metal Law - Em quais publicações você se inspirou ou se baseou para fazer o fanzine?
Isa -
O fanzine intitulado Jigsaw foi o que tive acesso em comunidades do Orkut (na época) e tinha o Manifesto Feminista, o qual li e me identifiquei e resolvi por este senso na minha tese de comunicação.

Recife Metal Law - À época do lançamento da primeira publicação você já tinha bastante acesso as novidades devido à internet e aplicativos de músicas, mas como faz para ‘garimpar’ as bandas?
Isa -
Uma rede como o Facebook dá para ‘garimpar’ bastante coisa hoje em dia e, na época do lançamento, entramos em contato com bastante bandas e até eu mesma indicava os acessos.

Recife Metal Law - O Hellcife Underground Zine é feito apenas por você ou tem uma equipe?
Isa -
A criação, como eu disse anteriormente, foi minha, e ela se sucedeu na época da faculdade, mas a colaboração das pessoas envolvidas foi, sem dúvida, crucial para dar forma ao modelo/alvo que queríamos atingir. Desde a criação quem se mantém fiel ao Hellcife Underground Zine é Mirella Figueiredo, ao meu lado, e tem o Igor Albuquerque, que nos ajuda desde então. Mas existia uma equipe por trás que se descaracterizou por motivos pessoais, mas continua a alçar voos mais altos.

Recife Metal Law - O logotipo e a arte foi feita por Guga Burkhardt do Arte Hostil e também editor do Acclamatur Zine. Como rolou essa parceria?
Isa -
O Guga foi, sem dúvida, um visionário perante o símbolo do Hellcife Underground. Na época, o primeiro símbolo foi desenhado por Marcelo (já nos conhecíamos há bastante tempo. Na época ele tocava na Trawma HC e todos os rapazes da antiga formação estudavam/andavam de skate comigo no Cordeiro) e a parceria firmou-se por querer algo a mais (o antigo logotipo foi presente do Marcelo). Então resolvi deixar como merchandising de capa do Facebook (ao qual não me encontro hoje). E voltando a Guga, nossa conversa ‘instigada’ deu origem a diversas imaginações, até que ele me enviou o rascunho e a arte final depois, e então pensei: “Porra! É isso aí!”. Fiquei tão extasiada que abri uma cerveja para comemorar! Finalmente chegamos no alicerce intelectual do material.

Recife Metal Law - O que rolou de mais legal e que foi registrado como pauta do zine?
Isa -
Caralho! (risos) Todas as pautas que foram montadas foram com enorme prazer, mas não posso ser hipócrita sobre o assunto. Tive quebra de cabeça em duas matérias: a do Violator (DF) e a da Exorcismo (PE), pois repeti quebra de linha na montagem do fanzine e tive um duro danado! Mas, independente do acontecimento, foram as que tive vontade de fazer.

Recife Metal Law - Qual foi a maior tiragem/páginas que a publicação já chegou a ter?
Isa -
Edição outubro/2019, a qual vendeu 100 tiragens, de 15 a 30 páginas.

Recife Metal Law - Como você define as pautas? Existe uma rede de contatos por meio das quais você fica sabendo das novidades e assuntos interessantes?
Isa -
Estudo as possibilidades de forma única: não tenho uma rede de contatos, mas faço do modo tradicional... Youtube, Blog, artigos, ajudam pra caralho e economizam tempo e o ‘talk’ pelo Whatsapp por amigos próximos, como o Henrique, que é assíduo pelo material e faz questão de sempre manter minha rede extensa.

Recife Metal Law - Você acha que a mídia impressa do Underground ainda tem relevância em tempos virtuais? Continuar o processo de publicações e a circulação de mão em mão ainda é eficiente?
Isa -
Em tempos com a Covid-19 circulando por aí, a paranoia existencial se formou em nosso âmbito e meios de impressão tiveram que migrar seus conhecimentos às plataformas de mídia online. A tiragem, para muitos zineiros, continuam, mas com a escassez de valores para outros não ocorreu. E respondendo a sua pergunta: sim, a tiragem ainda é algo que se pode usar (com todo manejo e cuidado, é claro).

Recife Metal Law - Como você vê a cena Underground atual, tanto pernambucana quanto nacional? Em quais aspectos você acha que necessita melhorar?
Isa -
Está expandida e realmente ativa, mas ainda, por existir pouco posicionamento de alguns (falta muito ainda) é necessário mudar. A diferença de cenários é vista pelo boca a boca. Tenho amigos em todos os estados e as respostas se dão aleatoriamente com a mesma frase: “"Separatismo continua; ‘passapanismo’, e outros assuntos aos quais sabemos bem”. Já me envolvi em questões assim. Já me sentei onde tinham pessoas de intenções “boas” sacando suas palavras e gerando disse-me-disse. Caralho! Eu cai fora desse tipo de pessoa! Estou querendo sacar meu som e, principalmente, criar, como venho fazendo nos últimos meses. A primeira coisa que precisaria moldar (não mudar) é o levante. Ainda tem muita gente menosprezando o outro e isso é percebível, mesmo que o outro esteja sendo “indiscreto”. Brigar por um pedaço de ‘estrelismo’ não faz ninguém melhor e nem pior. Minha visão disso é totalmente diferente, pois vou lá e levanto mais. Caso haja esse desentendimento referente ao meu trabalho, com minha pessoa, faço questão de deixar tudo claro. Sou o que acredito, então seja o que você acredita e se melhore. Se o outro que você tem apatia trabalha na mesma visão e não gostas “seja melhor e levante o trabalho dele (a)”. O que é feito no silêncio o universo condecora.

Recife Metal Law - Você já sofreu algum tipo de preconceito dentro da cena Underground?
Isa -
Quando entrei na cena cheguei de forma repentina e, da mesma forma, fui criando ciclos. Uns foram breves e outros fixos e, assim, se formou e eu ouvi demais as frases “Quer ser machão. Quer ser mais que os outros”. Vou deixar um ponto fixo aqui: por mais que desenhe ainda não é entendido. Desde que formei minha opinião venho vendo afastes, mas não que me interesse, pois me mantenho focada nas minhas criações e não tenho tempo para isso.

Recife Metal Law - Hoje em dia vemos um número maior de mulheres, tanto em bandas, público e participando de alguma forma dentro da cena Heavy Metal, porém comparando com o público masculino ainda é baixo. A que se deve isso, em sua opinião?
Isa -
Estou tão orgulhosa em ver as ‘minas’ crescendo em eventos, formando banda, produzindo conteúdo, cantando, tocando, enfim... Já se foi a época em que ‘mina’ no Metal precisava ser ‘mina’ com um cara do lado. Hoje está tudo com os “pingos nos is”, tá da forma que deve ser. Elas estão produzindo mais, correndo atrás e pondo a “cara para bater”, expondo suas opiniões e vivenciando suas próprias experiências com bandas e conteúdos. Os rapazes andam ajudando nos levantes.

Recife Metal Law - E o que você pode falar para incentivar as meninas que estão lendo agora essa entrevista a vir para linha de frente da cena, seja fotografando, tocando, editando, ou simplesmente indo a shows, participando mais diretamente?
Isa -
Espero que vocês consigam produzir e agregar de verdade o ‘corre’ de outra ‘mina’ e que quando ela estiver de baixa, a chame e dê um bom dia. Espero conteúdo. Estou preocupada e estou aqui para ajudar, simples. Quando se ‘trampa’ solitariamente, com apoio de casas de shows e pessoas num ‘corre’ sem fins lucrativos, é porrada! Nem todo mundo está dando valor. Tem gente de todo tipo e tem pessoas que dão feedback... Ah esses, eu amo! Mas quando falam por suas costas sobre seu ‘trampo’ sem ao menos ver o esforço feito por trás é ‘tromba’ na certa! Então, seja aquela ‘mina’/cara que apoia o levante. Dê uma ‘doida’ ou um ‘doido’ que está ali para somar (nunca subtrair); seja ético ao mencionar suas intenções e as deixe claras.

Recife Metal Law - Isa, obrigado por participar dessa entrevista! Vida longa ao Hellcife Underground Zine! Deixe-nos suas considerações finais.
Isa -
O prazer é todo meu por estar participando do Recife Metal Law e agradeço ao Marques (Pagan Spirits) pela oportunidade de resumir os sentimentos referentes a este projeto que me dá maior força e determinação para continuar a propagar mais uma soma no Underground. E espero que tenhamos parcerias para toda vida! Vida longa ao Recife Metal Law!

Con
tatos: isabelasouzadeoliveirah@gmail.com

Entrevista por Antônio Marques
Texto de introdução por Valterlir Mendes
 
 
Busca no site
 
Veja tambm