Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Publicidade RML

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
   
Capa
Entrevistas
Equipe
Mural
News
Contato
Reviews
CD's
DVD's
Demos
Magazines
Shows
Multimídia
Fotos
Links
Bandas
Zines
Gravadoras
Rádios
Diversos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Untitled Document
 
 

Versão para impressão .

Enviar por e-mail .

Receber newsletter .

Versão PDF  .

Relatar Erro [erro]

 

Reviews Cds's

ALTERA O
TAMANHO DA LETRA
 

Recife Metal Law - O seu portal de informação!

 

RED RAZOR - Beer Revolution


RED RAZOR
“Beer Revolution”
Independente – Nac.

Uma olhada no logotipo, no título do álbum e na capa, desenhada pelo mestre Ed Repka, e não há dúvida: estamos perante uma banda do mais genuíno Thrash Metal. Pelo desenho da já citada capa já fazemos uma ligação do Red Razor com a alemã Tankard. O título do disco e de algumas músicas torna essa impressão ainda mais forte. A banda traz letras com certo humor e, claro, referências à cerveja, já que falei de ligação com o Tankard, mas a sonoridade, apesar de ‘old school’ não é tão semelhante a dos alemães, apesar de uns riffs ou bases que fazem lembrar. Na verdade, o Thrash Metal é um estilo ardiloso, de certo modo perigoso, ainda mais quando falamos na ‘Velha Escola’. Não é nada fácil construir uma música do estilo e não parecer meramente uma cópia. Felizmente o Red Razor tem seus predicados, traçando um caminho com características próprias. Os músicos, apesar da temática lírica contida em algumas músicas ir para um lado mais humorado, mostram seriedade ao tocar seus respectivos instrumentos, principalmente Gustavo Kretzer, que tem seu baixo bem destacado durante toda a execução do álbum. O baixo tá no talo! Mas nem por isso os demais instrumentos estão ‘escondidos’. Apesar de a gravação ter dado uma ênfase maior ao baixo (escutem “Wish You Were Beer” e saberão do que falo), os riffs ríspidos e velozes de guitarras – a cargo de Felipe Ferreira e Fabricio Valle (também vocal) – se fazem presente em todo o álbum, além dos indispensáveis solos, bem postados, sem firulas, mas bastante eficazes. A bateria vem naquela linha tipicamente Thrash Metal (quem conhece o estilo sabe do que falo), simples, porém numa marcação perfeita, com excelentes intervenções do pedal duplo. Igor Thiesen mostrou eficácia em todas as linhas do instrumento, em cada música. Os vocais são agressivos, mas não ao máximo, tendo ajuda de alguns backing vocals, algo também indispensável a uma boa banda de Thrash Metal. Na temática lírica há uma mescla entre algo mais humorado (“Napalm Pizza”, “Beer Revolution”) com assuntos mais sérios (“Controversial Freedom”, “Temple of Lies”), e ainda uma ode ao mosh (“Shut Up and Mosh”). Gosta de Thrash Metal? Gosta de bater cabeça? Gosta de tomar uma cerveja? Então ponha “Beer Revolution” no som e se divirta!

Site: www.redrazor.com.br

Resenha por Valterlir Mendes
 
 
Busca no site
 
Veja tambm