Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Publicidade RML

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
   
Capa
Entrevistas
Equipe
Mural
News
Contato
Reviews
CD's
DVD's
Demos
Magazines
Shows
Multimídia
Fotos
Links
Bandas
Zines
Gravadoras
Rádios
Diversos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Untitled Document
 
 

Versão para impressão .

Enviar por e-mail .

Receber newsletter .

Versão PDF  .

Relatar Erro [erro]

 

Reviews Cds's

ALTERA O
TAMANHO DA LETRA
 

Recife Metal Law - O seu portal de informação!

 

SEM REGRAS & SEM DEUSES - V/A


SEM REGRAS & SEM DEUSES
“V/A”
Metal Reunion/ Vários – Nac.


Esse 3way split traz um belo título! Traz uma bela capa, talvez uma das mais ofensivas em tempos atuais. Ver uma imagem de um garoto mijando numa igreja certamente não vai agradar a tradicional família cristã e de bem brasileira. Recado, na capa, mais que ofensivo e bem vindo. Esse material reúne duas bandas do Rio de Janeiro e uma de São Paulo, e a responsável por abrir os trabalhos é a incansável Thrashera. São quatros músicas apresentadas, abrindo com um bode berrando (apesar de clichê, mostra por onde, liricamente, a banda envereda), na faixa “Primitivismo”. O início de “A Contradição do Querer” me fez lembrar “Violência é Real” da Dorsal Atlântica e “Um Brinde ao Fracasso” traz algo de Hardcore e até mesmo do velho Heavy Metal em suas batidas iniciais. A banda, como sempre, é bem direta, rápida, ofensiva. Na sequência vem o Praga e, assim como as outras duas bandas, apresenta quatro músicas, essas totalmente focadas no Speed/Black Metal. Na verdade a parte instrumental é uma boa mescla entre Speed e Black Metal, enquanto que os vocais trazem uma levada totalmente Black Metal, mas que se encaixa muito bem na musicalidade da banda. O Praga apresenta todas as suas músicas no nosso idioma pátrio e singelos títulos como “Rei dos Miseráveis”, “Tifão”, “Martelo dos Falsos” e “Noite Primitiva” deixam transparecer o que liricamente ouviremos. A gravação condiz bem com a musicalidade da banda. Nada de algo “limpinho”, porém tudo bem audível, inclusive as doentias e velozes linhas de baixo. Isso demonstra que truques de estúdio não são necessários quando a banda sabe o que faz. A banda que fecha o trabalho é o MadDög, com seu tradicional estilo que mistura Speed Metal com levadas a lá Motörhead, principalmente nas linhas de guitarras. Assim sendo, ouvimos algo daquele velho Rock N’Roll mais sujo em temas como “Night Rider”, “Going to Hell” e nas duas ao vivo “Doomsday” e “Possessed by Fuel”. A gravação, como nas duas bandas anteriores, não tem nada de espetacular, porém é bem eficiente, deixando toda a parte instrumental bem nítida, no que tange às músicas gravadas em estúdio. O encarte desse material é bem simples, trazendo informações sobre as bandas, fotos, títulos das músicas, porém sem a adição das letras.

Site: https://metalreunionzine.blogspot.com

Resenha por Valterlir Mendes
 
 
Busca no site
 
Veja tambm