Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Publicidade RML

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
   
Capa
Entrevistas
Equipe
Mural
News
Contato
Reviews
CD's
DVD's
Demos
Magazines
Shows
Multimídia
Fotos
Links
Bandas
Zines
Gravadoras
Rádios
Diversos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Untitled Document
 
 

Versão para impressão .

Enviar por e-mail .

Receber newsletter .

Versão PDF  .

Relatar Erro [erro]

 

Reviews Cds's

ALTERA O
TAMANHO DA LETRA
 

Recife Metal Law - O seu portal de informação!

 

COMANDO ETÍLICO - Heavy Metal Réu


COMANDO ETÍLICO
“Heavy Metal Réu”
Independente – Nac.


Exatamente uma década separa o primeiro álbum, homônimo, da banda potiguar Comando Etílico, desse novo “Heavy Metal Réu”, lançado primeiramente digitalmente, no YouTube, mas recentemente lançado fisicamente, para deleite dos apreciadores do material físico e do Heavy Metal de alta qualidade, cantado em nossa língua pátria. E o que podemos encontrar de diferente entre o primeiro e esse novo trabalho da banda? Para minha grata surpresa, nada! É o típico Heavy Metal feito pela banda. Guitarras afiadas, seja nos riffs, seja nos solos inspirados - o solo contido em “A Gangue das Correntes” é de arrepiar; baixo pulsante, dando maior ênfase para as linhas pesadas das músicas; bateria sem firulas, indo direto ao ponto, forte, como o som da banda pede; e um vocal altamente indicado para uma banda de Heavy Metal tradicional com letras em português. Ótima dicção, ‘punch’ e inserção de alguns agudos na hora certa. Quem conhece o Comando Etílico sabe muito bem do que eu falo. E quando eu falo que não houve mudança, isso não significa que a banda repetiu seu trabalho anterior. Claro que não! Ela apenas manteve a força que foi apresentada na sua estreia, porém mostrando músicos mais experientes, em músicas que fará o Headbanger bater cabeça e cerrar os punhos. São 11 músicas, contando com a excelente faixa instrumental de abertura “A Queda do Martelo”, que praticamente não perdem a energia entre uma e outra. Bem, tem essa ou aquela música que chamará mais a atenção do ouvinte e, no meu caso, gostei bastante de temas como “Jonny Letal”, “A Gangue das Correntes”, a regravação de “Estação Antiga” - um convite ao mosh -, e as praticamente Thrash Metal “Sacrificar” e “Vomitar”. A arte da capa me fez lembrar a arte de um disco do saudoso Dio e o título do álbum pensei ser uma homenagem ao grupo brasileiro Stress. Mas em entrevista o Comando Etílico fez seu comentário acerca da arte da capa e título, esclarecendo quais são as referências na arte. A gravação e produção sonora do álbum foram feitas no próprio estado da banda, nas cidades de São José de Mipibu e Natal, e está num nível altíssimo. Enfim, agradeço a Hervall Padilha (vocal), Lucas Praxedes (guitarra), David Praxedes (baixo) e Kleber Barbosa (bateria), por lançar um álbum que destila qualidade, honestidade, peso e que honra o Heavy Metal cantado em nossa língua pátria.

Contatos:
contatocomandoetilico@gmail.com
www.facebook.com/bandacomandoetilico

Resenha por Valterlir Mendes
 
 
Busca no site
 
Veja tambm