Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Publicidade RML

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
   
Capa
Entrevistas
Equipe
Mural
News
Contato
Reviews
CD's
DVD's
Demos
Magazines
Shows
Multimídia
Fotos
Links
Bandas
Zines
Gravadoras
Rádios
Diversos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Untitled Document
 
 

Versão para impressão .

Enviar por e-mail .

Receber newsletter .

Versão PDF  .

Relatar Erro [erro]

 

Reviews Cds's

ALTERA O
TAMANHO DA LETRA
 

Recife Metal Law - O seu portal de informação!

 

SINAL DE ATAQUE - Herdeiros


SINAL DE ATAQUE
“Herdeiros”
Bigorna - Nac.

Conheci o som do Sinal de Ataque, banda oriunda de Santa Rita/PB, quando a vi ao vivo na cidade vizinha de Timbaúba/PE. De cara gostei do visual da banda, do seu nome e, quando começaram a tocar, de seu som: aquele Heavy/Speed Metal cantado em português. Na época a banda tinha apenas alguns sons espalhados pelo YouTube. Mas eis que a banda, finalmente, chegou ao seu primeiro álbum, o aqui comentado “Herdeiros”. E o que aqui ouvimos é Heavy Metal de alta qualidade, com algumas nuances aqui e ali do Speed Metal, porém em pequenas proporções. A banda envereda, mesmo, pelos caminhos do tradicional Heavy Metal. Após a instrumental, o trio (a gravação do álbum ficou a cargo de Leo Felipe - voz e guitarras, Victor Laudelino - baixo, bateria e voz de apoio, e Almir Sousa - guitarras) nos apresenta a faixa-título, que traz uma condução lírica que já fora feita por outras bandas, mas que serve para dizer quais são suas influências. A letra cita diversas bandas do cenário Heavy Metal nacional, das mais antigas a algumas mais recentes. As músicas são conduzidas sem exageros. Todas bem construídas e que podem não trazer nenhuma novidade, mas que são feitas com garra e amor ao estilo. As vozes são bem postadas, com a métrica das letras não destoando quando cantadas. Guitarras afiadas, sejam nos riffs ou nos solos; baixo pulsando o tempo todo, com uma bateria que segue a risca a cartilha do estilo. É música instigante e sem “invencionices”, do jeito que esse humilde editor gosta. Música para erguer o punho, para bater cabeça, para querer estar no show da banda. A produção sonora está correta, com toda a parte instrumental bem audível, com volume bem equalizando, deixando toda a parte instrumental bem definida. O encarte é simples, mas sem deixar de fora nenhuma informação, trazendo letras, foto e ficha técnica. A capa não poderia ser mais Heavy Metal. A temática lírica transita por temas como vingança, Heavy Metal, guerras, mazelas sociais. E os destaques ficam para... Bem, eu poderia citar cada uma das oito músicas, incluindo, também, a instrumental, “Marcha em Cinzas”, e até mesmo a faixa que fecha o disco, que nada mais é que uma gravação caseira, intitulada “Tributo a Daniel” e que serve, realmente, como um tributo. Mas vamos lá: “Prisioneiro” é carregada de um ‘feeling’ enorme. Música mais ‘marcada’, com muitas melodias; “Contra Ataque”, que é um Heavy Metal portentoso; e “Engrenagens do Mal”, que traz linhas numa veia Speed Metal.

Contatos:
www.facebook.com/sinaldeataque
www.instagram.com/sinaldeataque

Resenha por Valterlir Mendes
 
 
Busca no site
 
Veja tambm