Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Publicidade RML

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
   
Capa
Entrevistas
Equipe
Mural
News
Contato
Reviews
CD's
DVD's
Demos
Magazines
Shows
Multimídia
Fotos
Links
Bandas
Zines
Gravadoras
Rádios
Diversos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Untitled Document
 
 

Versão para impressão .

Enviar por e-mail .

Receber newsletter .

Versão PDF  .

Relatar Erro [erro]

 

Entrevistas

ALTERA O
TAMANHO DA LETRA
 

Recife Metal Law - O seu portal de informação!

 

OLDLANDS



O Oldlands é um projeto capitaneado por Vox Morbidus, o qual é integrante de bandas como Evilusions, Mortuoa, Sadsy, Waking For Darkness, Warmony, Duress Soulles. Essa ‘one-man-band’ tem por objetivo voltar ao passado e homenagear o velho Black Metal, mais especificamente aquele advindo dos países nórdicos. O primeiro álbum de estúdio é uma amostra disso, pois apresenta uma atmosfera musical que remete o ouvinte àquele período e as bandas nórdicas. Na entrevista a seguir, Vox Morbidus responde, de forma sucinta, questões relacionadas ao projeto, lançamento e até mesmo o seu futuro.


Recife Metal Law – Oldlands, em tradução livre, quer dizer “Antigas Terras”. De onde surgiu a ideia para
colocar esse nome no projeto?
Vox Morbidus -
A ideia vem do fato desse projeto ter uma sonoridade anos 90.

Recife Metal Law – O projeto surgiu em 2017 e, no mesmo ano, lançou um single. A intenção, com o lançamento desse single, era apresentar ao público o Oldlands ou mostrar, simplesmente, uma prévia do álbum de estreia?
Vox Morbidus -
A intenção era realmente de apresentar a banda, mas como já estava com a intenção de gravar o álbum acabou sendo uma prévia.

Recife Metal Law – Vox Morbidus é a mente por trás do Oldlands. Você já fez/faz parte de outras bandas, dos mais variados estilos, inclusive tem outro projeto “one-man-band”. Sendo assim, de onde surgiu a necessidade de criar o Oldlands?
Vox Morbidus -
Diferente de outras bandas, Oldlands tem uma sonoridade mais crua, sem muita produção, e eu gostaria de gravar algumas músicas assim, gosto disso. Poderia fazer isso com a banda Mortuo, por exemplo, mas não faria sentido regredir na sonoridade.

Recife Metal Law – O álbum de estreia, “Source of a Eternal Darkness”, conta com oito músicas, entre elas, uma instrumental e um cover para “Metal Maldito” do Escaravelho do Diabo. Qual a razão para inserir esse cover no álbum?
Vox Morbidus -
Escaravelho do Diabo é uma banda que tenho admiração e respeito. Nada mais justo que homenagear a banda.

Recife Metal Law – A sonoridade da banda tem como uma de suas influências o Black Metal nórdico, principalmente nas linhas vocais, que seguem uma linha mais agressiva. A parte instrumental, apesar de trazer essas influências, mais precisamente nas linhas velozes, também mostra algo mais próprio, com a
inserção de solos, por vezes ríspidos, por vezes trazendo algumas melodias. Eu apontar que as bandas nórdicas da década de 90 influenciaram o som do Oldlands de alguma forma te incomoda?
Vox Morbidus -
Não me incomoda, pois a intenção é voltar ao passado, onde as boas bandas gravavam suas músicas de forma simples, mas com atitude. Às vezes precisamos olhar para o passado. O mundo está mais moderno, muitas vezes sem graça, parece que batemos em uma parede e não temos mais para onde ir na produção musical. Essa sonoridade me traz boas lembranças.

Recife Metal Law – Mas nem todas as músicas tem essa influência, já que a parte instrumental de “Field of Victory” transborda influência do velho Heavy Metal mais sujo da década de 80...
Vox Morbidus -
Realmente, nem sempre as músicas seguirão um mesmo padrão. Tenho muitas influências. Mas a ideia de sonoridade antiga será sempre mantida.

Recife Metal Law – Liricamente, a temática abordada nesse álbum passa pelo repúdio ao cristianismo, batalhas e até mesmo algo mais depressivo, como ouvido em “I Just Want to Die”. De onde veio a inspiração para compor a parte lírica do álbum?
Vox Morbidus -
De uma forma geral o álbum segue apenas uma sequência de ideias que tive ao longo de um tempo. Basicamente a mesma temática que abordo em outras bandas.

Recife Metal Law – Em “I Just Want to Die” houve a participação de Profanuz Daiamon, que faz parte de outras bandas (Waking For Darkness, Warmony) que você participa. Mas qual a razão da participação dele justamente nessa música?
Vox Morbidus -
Quando estava em processo de composição eu achei que o vocal do Profanuz se encaixaria perfeitamente nessa música. Ele tem mais o gutural, diferente da voz que faço. No final ficou melhor do que eu esperava.

Recife Metal Law – A parte gráfica veio numa tonalidade em preto e branco, com o branco tendo mais ênfase. Isso não é algo comum na parte gráfica de uma banda/projeto de Black Metal. Por que dar ênfase no branco na arte gráfica desse álbum?
Vox Morbidus -
A maioria das bandas preferem o contrário, por isso resolvi buscar uma arte com fundo branco.

Recife Metal Law – As imagens, tanto na capa como no encarte interno, são totalmente ligadas ao Black Metal, trazendo galhos secos, bodes, pentagramas, cruzes invertidas... Os desenhos ficaram a cargo de Moisés Alves (Hellforge Metal Art). Toda a concepção gráfica foi dele ou houve alguma ideia de tua parte?
Vox Morbidus -
Basicamente todas as artes eu adquiri já prontas, apenas a arte em formato de moldura eu encomendei. Mas todas as ideias dos detalhes vieram do Moisés. Ficaram ótimas!

Recife Metal Law – “Source of a Eternal Darkness” também ganhou uma versão em fita K-7, lançada pelo selo Ancient Entity Records. Nessa versão em K-7, sai o cover do Escaravelho do Diabo e entra um cover para “Dark Plague” do Sadsy. A razão para mudança do cover foi só para diferenciar as versões (CD e K-7)?
Vox Morbidus -
Na versão escocesa, eu prometi uma música que não havia sido lançada aqui no Brasil para poder diferenciar e aumentar o interesse na aquisição, pois já havia lançado uma K-7 no Brasil antes pelo selo Diabo Records, versão com a cover do Escaravelho do Diabo. Lembrando que nessa versão ‘gringa’ a capa também tem uma modificação na posição da logotipo.

Recife Metal Law – Existe a possibilidade de uma versão em vinil?
Vox Morbidus -
Sim, sempre há essa possibilidade, desde que algum selo tenha o interesse nesse lançamento.

Recife Metal Law – Por fim, há a intenção de transformar o Oldlands em banda, para shows, ou o objetivo é apenas ter o projeto para gravar em estúdio?
Vox Morbidus -
A princípio apenas em estúdio.

Site: www.facebook.com/oldlandshorde

Entrevista por Valterlir Mendes
Fotos: Divulgação

 
 
Busca no site
 
Veja tambm