Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Publicidade RML

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
   
Capa
Entrevistas
Equipe
Mural
News
Contato
Reviews
CD's
DVD's
Demos
Magazines
Shows
Multimídia
Fotos
Links
Bandas
Zines
Gravadoras
Rádios
Diversos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
Untitled Document
 
 

Versão para impressão .

Enviar por e-mail .

Receber newsletter .

Versão PDF  .

Relatar Erro [erro]

 

Reviews Cds's

ALTERA O
TAMANHO DA LETRA
 

Recife Metal Law - O seu portal de informação!

 

KING BIRD - Got Newz


KING BIRD
“Got Newz”
Independente - Nac.


King Bird é uma banda que já tem certa rodagem, uma vez que está prestes a completar duas décadas de atividades. No currículo dois EP e três álbuns de estúdio e um ao vivo, sendo o mais recente (de estúdio) o aqui resenhado “Got Newz”, lançado em 2016. O disco traz uma mudança na formação, justamente nos vocais, que nesse disco são feitos por Ton Cremon. Sendo bem sincero, apesar de toda a estrada percorrida por essa banda, eu ainda não conhecia o som do King Bird, até ouvir esse novo disco. O disco tem um pé fincado no Rock dos anos 70, mas trazendo algo mais contemporâneo nos andamentos das músicas, como já podemos ouvir logo na abertura, com “Immortal Rider”, que é um Hard Rock de alto nível, bebendo, ainda, na fonte do Hard Rock dos anos 80, soando, nessa música, bem ‘festeiro’. Vocais de Ton ditando o andamento e uma timbragem vocal forte, limpa e com uma entonação com bastante ‘punch’. Mas não se pode deixar de falar dos demais músicos, já que a criação instrumental é bem consistente, trazendo fortes riffs de guitarras (essas a cargo de Sílvio Lopes), sem se falar nos belos solos; um baixo com linhas graves bem nítidas, que se deixa ouvir a todo momento (feitas por Fábio César); e uma bateria que não fica para trás, em termos de levadas, que não reinventam a roda, mas que são precisas o tempo todo (bateria a cargo de Marcelo Ladwig). E olha que falei apenas da primeira música. Mas o disco todo é bem coeso, sem momentos que deixará o ouvinte cansado. Pelo contrário. Temas como “Break Away”, com uma levada mais densa e um início meio que “Velho Oeste”, mostra um King Bird mais pesado, com uma música que soa mais “séria”. Já “Years Gone By” é uma espécie de balada, numa levada mais AOR. Falando em balada, “Freeze Frame my Life” também tem essa linha sonora, de balada. Bem, é um disco repleto de músicas interessantes. Algumas com peso maior, ênfase nos riffs e solos. Outras com uma pegada mais melódica, mas todas mostrando uma banda que trilha um caminho que conhece bem. Ao todo são 11 músicas que agradarão, em cheio, a ouvintes mais exigentes, no que se refere ao Hard Rock. É uma banda que representa bem o estilo em tempos atuais. Com uma gravação soberba, deixando tudo bem nítido, bem equalizado, cristalino, e que faz com que a audição do disco seja ainda mais agradável. O disco ainda traz alguns convidados, que são Rodrigo Hid, responsável pelo Hammond em algumas músicas (as deixando com uma cara bem ‘setentista’ em alguns andamentos) e Nando Fernandes, que fez os vocais em “The Road You Ride”. Saliento que a banda, após esse disco, lançou um ao vivo - “Alive, Revisited and... Isolated” - que também traz algumas músicas de estúdio, e já trabalha no lançamento de um novo álbum, ainda para este ano.

Contatos:
www.kingbird.com.br
www.facebook.com/KingBirdBand

Resenha por Valterlir Mendes
 
 
Busca no site
 
Veja tambm